ABERSSESC lamenta, com profundo pesar, o assassinato da 3º sargento PM Regiane, vítima de feminicídi


A ABERSSESC lamenta, com profundo pesar, o assassinato da 3º sargento da Polícia Militar de Santa Catarina, Regiane Terezinha Miranda, de 37 anos, na manhã da última segunda-feira (13), no município de Forquilinha, no Sul do Estado. A policial militar foi mais uma vítima de feminicídio em Santa Catarina e entra para uma estatística que só vem aumentando no país, principalmente durante a pandemia da Covid-19. O assassino foi o ex-marido de Regiane, que se matou logo depois.


A sargento entrou na PM em 2004 e foi instrutora do Programa Educacional de Resistência às Drogas - Proerd. Ela deixa dois filhos, de três e sete anos.


A ABERSSESC pede mais atenção das autoridades e da sociedade diante de tantas mulheres vítimas de violência doméstica e feminicídio. Nos solidarizamos com os familiares, principalmente com os filhos da policial militar, bem como com todos os filhos, pais e familiares de mulheres vítimas de seus companheiros e ex-companheiros.


Durante a pandemia do coronavírus, de março a maio, foram abertos 2736 processos/inquéritos envolvendo violência doméstica e familiar contra a mulher no Estado. Até ontem, 13 de julho, Santa Catarina havia registrado 25 feminicídios no ano de 2020.



Fonte: Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar - CEVIDTribunal de Justiça de Santa Catarina

Arte: Polícia Militar de Santa Catarina

Destaques
Últimas Notícias
Arquivo
Procurar por assunto
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Siga