Comandante-geral da PMSC pediu para deputados estaduais substituir a idade mínima dos praças


A ABERSSESC está acompanhando o projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina – Alesc que amplia a idade da expulsória dos policiais e bombeiros militares. No projeto em tramitação, os 1º sargentos poderão ir para a reserva remunerada com 60 anos, mas sabemos que muitos sargentos gostariam de chegar a subtenente ainda na ativa.


Para tanto, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dionei Tonet, está empenhado em modificar este quadro. A expulsória ficaria da seguinte forma:


- de 60 para 67 anos de idade, a expulsória dos subtenentes;

- de 60 para 65 anos de idade, dos 1º sargentos;

- de 60 para 63 anos de idade, dos 2º sargentos;

- de 60 para 61 anos de idade, dos 3º sargentos;

- cabos e soldados permaneceriam com 60 anos.


Já para os reformados subtenentes e sargentos de qualquer graduação seria de 60 para 70 anos e cabos e soldados de 60 para 65 anos. O coronel Dionei já conversou com os deputados estaduais Ana Paula da Silva (PDT), líder do Governo, e Ivan Naatz (PL) que se prontificaram a apresentar um substitutivo à matéria.


Essa ampliação irá beneficiar as Corporações e, também os policiais e bombeiros militares que querem permanecer na ativa, com intuito de galgar mais uma graduação na carreira.


A ABERSSESC está empenhada e na luta, acompanhando a tramitação deste projeto, para trazer mais benefícios que favoreçam a carreira dos nossos praças.


Destaques
Últimas Notícias
Arquivo
Procurar por assunto
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Siga