Governo propõe em média aumento de 17% pagas em quatro parcelas

 

1/1

 

O presidente da ABERSSESC, subtenente Flavio Hamann, e mais sete presidentes de associações que representam os militares estaduais da ativa e da reserva foram recebidos na Secretaria de Estado da Administração, na manhã desta sexta-feira (21).

 

O Governo apresentou nova planilha, no qual propôs em média aumento de 17%, haja vista a nova adequação salarial nas diferentes graduações, pagas em quatro parcelas – março de 2020, janeiro 2021, janeiro de 2022 e setembro de 2022. Além disso, a extinção da IRESA – que será incorporada no salário; garantia de que os inativos não terão perda salarial com a nova alíquota previdenciária, no qual se mantém a garantia de retroagir a legislação para março caso não finalize; por fim, o presidente da ABERSSESC, subtenente Flavio Hamann, solicitou incluir no acordo a garantia do Governo montar um grupo de estudos para o novo Plano de Carreira, quando finalizado a negociação salarial, o que foi aceito pelo secretário.

 

Uma nova reunião está marcada para segunda-feira, 2 de março, às 10h, no qual as Associações devem apresentar a sua resposta.

 

“Nossa luta é constante. Não renunciamos ao que achamos ser o correto para nós. Estamos há mais de seis anos sem qualquer tipo de reposição ou aumento. A classe está se sentindo desvalorizada. Precisamos e vamos lutar até que a proposta seja justa para nós”, disse o presidente da ABERSSESC, subtenente Flavio Hamann.

 

Hoje a tarde (21) está marcada uma reunião com os diretores, conselheiros, associados e praças da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar para discutir a proposta do Governo.

 

Foto: Rafaela Dornbusch

Please reload

Destaques

Coronavírus: atividades da ABERSSESC suspensas por sete dias a partir de 1º de abril

30/03/2020

1/10
Please reload

Últimas Notícias