Presidentes de e entidades representativas dos militares estaduais reúnem-se com deputados estaduais

1/4

 

 

O presidente da ABERSSESC, subtenente Flavio Hamann, juntamente com presidentes de outras cinco entidades representativas dos militares estaduais reuniram-se com os deputados estaduais coronel Onir Mocellin e sargento Carlos Henrique de Lima, ambos do PSL; e com presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior.

 

No encontro foi decidido que as entidades, por hora, irão aguardar a aprovação do Projeto de Lei n.º 1.645/19 – que trata sobre a Reforma da Previdência dos integrantes das Forças Armadas, que está sendo apreciado no Senado, para discutir uma proposta de reposição das perdas salariais da categoria. A previsão é de que o PL seja votado ainda em novembro.

 

Ficou definido que no dia 3 de dezembro, às 17h, haverá uma nova reunião para debater os reflexos e alinhar uma proposta conjunta para ser defendida junto ao Governo do Estado, com um estudo da reposição das perdas salariais, reestruturação do sistema remuneratório dos militares com a incorporação ou alteração da Indenização por Regime de Serviço Público Ativo (IRESA). O coronel Araújo Gomes anunciou que ainda essa semana o Governo definirá o valor das diárias dos militares que irão trabalhar na Operação Veraneio, que estava em R$ 156,00 para um valor entre R$ 206,00 e R$ 210,00, que prevê o pagamento do custo de hospedagem e alimentação para aqueles que vão trabalhar no litoral catarinense.

 

O deputado sargento Lima lembrou que a reposição salarial vem sendo discutida desde o início do ano e que as perdas inflacionárias dos últimos seis anos chegam a 37%, mas a perda do poder aquisitivo dos servidores da Segurança Pública passa dos 40% neste período, por isso a importância da definição de uma tabela de reposição para a categoria. “O próprio governador tem defendido que essa é a prioridade do seu governo e então esperamos uma conclusão para esse ano, pelo menos de uma previsão de reposição”, afirmou.

 

O coronel Mocellin explicou que a decisão de aguardar a aprovação do PL n.º 1.645 decorre da necessidade de adequar a legislação estadual com a nova lei federal, além de ser discutida a questão da IRESA. “É uma situação bem complexa, que precisamos ajustar, por isso vamos aguardar a votação em Brasília e no dia 3 de dezembro iremos receber um estudo completo da proposta da categoria”, disse.

 

Para o presidente da ABERSSESC, subtenente Flavio Hamann, a união das entidades representativas está dando efeito, mostrando que unidos em busca de um mesmo objetivo ele poderá ser alcançado mais rapidamente. “Não podemos dar descanso, precisamos estar sempre atentos e atuantes quanto aos projetos que estão sendo elaborados. O apoio dos deputados estaduais é imprescindível para as tramitações junto a ALESC quando aportar estes projetos na Casa. Precisamos sensibilizar não só os parlamentares, mas também a sociedade”, finalizou.

 

Fotos: Divulgação/ABERSSESC

 

 

Please reload

Destaques

Projeto de Lei n.º 1.645 é aprovado pelo Senado Federal

05/12/2019

1/10
Please reload

Últimas Notícias
<