Projeto elaborado pela comissão do CBM catarinense é apresentado ao deputado estadual Gelson Merísio

 

1/6

O presidente da ABERSSESC, subtenente Flávio Hamann, participou de uma reunião na tarde desta segunda-feira (24), no gabinete do deputado estadual Gelson Merísio (PSD), juntamente com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Onir Mocellin. Estavam presentes também, o chefe do Estado-Maior, coronel Edupércio Prattes; coronel César de Assumpção Nunes; tenente-coronel Renaldo Onofre Laureano Júnior; e subtenentes Bernardo Halfeld e Saulo de Souza.

 

Em pauta, a apresentação do projeto do Quadro de Oficiais Auxiliares (QOA), elaborado por uma comissão do CBMSC - no qual tem como presidente o coronel Edupércio Prattes; e membros o tenente-coronel Renaldo Onofre Laureano Júnior e subtenentes Bernardo Halfeld e Saulo de Souza. Em março uma reunião foi realizada com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Henrique Hemm, que apresentou um projeto após estudo na PMSC.

 

“A intenção desta reunião é apresentar o nosso projeto e expor nossas necessidades. Fica a cargo do deputado juntar ou não com o da Polícia Militar”, disse o coronel Mocellin.

 

Merísio disse que ainda não leu o projeto apresentado pelo Corpo de Bombeiros Militar, mas pretende ler, estudar e tirar seu parecer. “Quero esclarecer que meu objetivo é aprovar o QOA para que este traga benefício à sociedade catarinense. Precisamos aumentar o efetivo de segurança pública e esse é um projeto alternativo”, afirmou.

 

Após uma longa discussão, Merísio disse que pretende se interar do projeto elaborado pelo CBM e, se for o caso, juntar os dois projetos e os pontos em comum, mesmo sendo instituições diferentes.

 

Para o presidente da ABERSSESC, subtenente Flávio Hamann, essas reuniões estão servindo para que o projeto do QOA progrida e saia do papel. “O que nós queremos e buscamos é a valorização da carreira e a permanecia do efetivo. Os projetos são semelhantes. O que diferencia um do outro é o tempo de permanência pós-curso e o tempo de serviço que habilite para o concurso. Por isso, precisamos ajustar os dois projetos e aprovar”, concluiu Hamann  que, agradece o comandante-geral e o chefe do Estado-Maior do CBM, coronéis Onir Mocellin e Edupércio Prattes, respectivamente, por serem abertos ao diálogo com a ABERSSESC e pelo empenho e estudo realizado para que o QOA saía do papel e se torne uma realidade para os militares estaduais catarinenses.

 

Fotos: Rafaela Dornbusch

Please reload

Destaques

Conheça os contemplados para as cabanas durante a Temporada de Verão

10/11/2019

1/10
Please reload

Últimas Notícias