Buscar
  • aberssesc3

Esclarecimentos e posição da ABERSSESC em relação a reposição inflacionária/salarial


Senhores associados,

Desde que assumimos a presidência e Diretoria Executiva da ABERSSESC em abril de 2015 sempre pautamos por realizar nosso trabalho em prol dos associados e praças da Polícia e do Corpo de Bombeiros Militar.

No início do ano passado, eu e outras sete associações que representam os militares estaduais nos reunimos para discutir e formar uma pauta única com nossas reivindicações ao Governo do Estado e, desde então, estamos negociando a reposição inflacionária/salarial.

Entre reuniões semanais, acordos, discussões e números nos foi apresentado na última segunda-feira (2) a seguinte pauta:

- Extinção da IRESA, a partir de 1º de março de 2020;

- Criação de novo regime de remuneratório composto exclusivamente por subsídio, compreendendo o valor da IRESA com o consequente pagamento desta parcela nos casos de férias, afastamentos e 13º salário;

- Reposição salarial para o novo regime remuneratório, com efeitos de 1º de março de 2020, 1º de janeiro de 2021, 1º de setembro de 2021, 1º de janeiro se 2022 e 1º de setembro de 2022;

- Garantia de irredutibilidade da remuneração para os militares que ingressarem na inatividade a partir de 1º de janeiro de 2022;

- Manutenção da atual proporção entre a remuneração do subtenente inativo em relação a remuneração do 2º tenente ativo;

- Manutenção da paridade salarial entre os atuais inativos e aqueles que vierem a ingressar na inatividade a partir de 1º de janeiro de 2022, com a aplicação de valores unificados de subsídio para ativos e inativos;

- Manutenção de alíquotas da contribuição para o Sistema de Proteção Social de 9,5% em 2020 e 10,5% em 2021.

Nós da ABERSSESC, juntamente com as associações ALVORADA, ACSPBMSC e ASSBMSC decidimos por não aceitar a proposta governamental de reposição inflacionária no que tange seus índices e prazos de implementação, bem como, rechaçam, veementemente, a criação do novo sistema remuneratório com manutenção de dois sistemas paralelos e distintos. Continuamos abertos ao diálogo e novas negociações na busca da melhor solução.

Na tarde de hoje, segunda-feira (9), foi protocolado um ofício, no qual afirmamos estar abertos ao diálogo.

Saibam, senhores associados, que nós fizemos tudo que estava em nosso alcance. Lutamos e exigimos mudanças. Essa é uma de nossas lutas e certo de que outras virão, pedimos a compreensão de todos e que continuem nos apoiando, pois juntos somos mais fortes.

Flavio Hamann

Presidente da ABERSSESC

Fotos: Divulgação/ABERSSESC


0 visualização