Buscar
  • Rafaela Dornbusch - MTB/SC - 2630

Pauta extensa na reunião entre Diretoria Executiva da ABERSSESC e secretário de Estado da Segurança


Na manhã desta segunda-feira (29) o presidente, vice-presidente e diretor de patrimônio da ABERSSESC, respectivamente, subtenentes Flavio Hamann, Cléber de Paulo Irmão e Adão Cândido, reuniram-se com o secretário de Estado da Segurança Pública e comandante-geral da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, bem como com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Edupércio Prattes. Em pauta, o Plano de Carreira dos Militares. Os coronéis se mostraram bastante receptivos ao assunto e afirmaram que estudarão todo o plano.

Na segunda parte do encontro, sem participação do coronel Edupércio, foi tratado com o secretário de Segurança Pública temas como: quebra de Interstício do 3º sargento, CTISP, Quadro de Oficiais Auxiliares, reposição salarial e proteção aos policiais militares que sofrem ameaças, esta pauta foi apresentada pelo coronel Araújo Gomes.

Hamann pediu ao secretário para que analise a pauta apresentada e dê respostas aos militares. Além disso, afirmou que os temas são de bastante relevância e merecem atenção especial.

Sobre a quebra do Interstício, o secretário fez um estudo do impacto financeiro e chegou a um valor muito elevado, tornando impraticável para o Governo neste momento. Quanto ao plano de carreira, o coronel Araújo Gomes afirmou que vai dar segmento aos estudos e convocar as associações para juntos construírem um plano de carreira sólido, que possa atender os anseios das praças e as Corporações. Quanto ao CTISP, o secretário afirmou estar trabalhando em duas frentes: não ter prazo máximo e ampliar o que não se pode fazer.

Quanto ao QOA, o secretário defendeu que seja criado quadro de especialistas para a função de auxiliares, somente com este diferencial seria bom para a Instituição.

Hamann lembrou que o QOA é um anseio antigo e um pedido dos nossos praças. “A maioria dos nossos militares (policiais e bombeiros) estão esperando pela aprovação deste Quadro. A lei já existe. Ela só precisa de adequações a realidade atual”, disse o presidente da ABERSSESC.

Por último, o secretário levantou que está estudando uma pauta de proteção aos policiais militares que sofrem ameaças (garantias como transferência, abrigar família em quartel, afastamento sem perder seus direitos).

“A reunião foi bastante significativa e importante. Temos a certeza que teremos respostas aos nossos questionamentos o mais rápido possível. A conversa foi bastante respeitosa e amistosa”, avaliou Hamann.

Fotos: Rafaela Dornbusch


22 visualizações