Buscar
  • Rafaela Dornbusch - MTB/SC - 2630

Presidente da ABERSSESC prestigia solenidade de homenagem aos mortos em serviço da PMSC


O presidente da ABERSSESC, subtenente Flávio Hamann, prestigiou, na tarde desta quinta-feira (04) a solenidade em homenagem aos policiais militares mortos em serviço. A cerimônia faz parte das comemorações dos 182 anos de criação da Polícia Militar de Santa Catarina e aconteceu no Obelisco Centenário, no pátio do Quartel do Comando Geral, em Florianópolis.

O evento contou com a presença do comandante-geral da PMSC, coronel Paulo Henrique Hemm; do subcomandante-geral e do chefe do Estado-Maior, coronéis Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior e Giovanni Cardoso Pacheco; do coronel da reserva remunerada, Valdemir Cabral; do comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Onir Mocellin; autoridades, policiais militares e familiares. A solenidade tem como objetivo homenagear os policiais militares que, com o comprometimento da própria vida, ergueram e continuam a sustentar as colunas da corporação.

O ex-comandante-geral, coronel RR, Valdemir Cabral, agradeceu a oportunidade desincumbida pelo Comando-Geral para falar sobre este momento tão solene e importante para a Corporação. “Hoje estamos aqui reunidos para homenagear esses homens que na obrigação do seu dever morreram em combate. Agora, ficam a saudade, as lágrimas derramadas, a vontade de ter feito diferente. Nossa profissão exige de nós que deixamos nossa família sem saber se voltaremos a revê-los. Essa homenagem é mais do que justa. Ela se faz necessária”, afirmou.

O capelão da Polícia Militar, tenente-coronel Valdemar Groh, também falou “in memorian” aos policiais militares e acalentou o coração de quem se fez presente na cerimônia. “Lembrem-se sempre: toda partida provoca lágrimas, mas a alegria do reencontro é incomparável à tristeza da partida”.

Uma coroa de flores foi conduzida pelos cadetes do Curso de Formação de Oficiais até o obelisco comemorativo ao centenário da Polícia Militar, formando sua guarda. O comandante-geral da PMSC, coronel Paulo Henrique, e o subcomandante-geral, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes, receberam as flores e depositaram aos pés do obelisco.

Os nomes dos seis policiais militares que perderam a vida em serviço nos últimos cincos anos foram lidos. A cada nome, foi disparado um foguete de luz. Ao final da leitura, teve o toque de silêncio e o pelotão de cadetes executou a salva de três tiros.

“Essa solenidade é uma pequena homenagem a tudo que estes policiais representaram para a Corporação. Eles deram a vida pela segurança da sociedade catarinense. Todos nós recenseamos e agradecemos a estes bravos homens que honram a farda que um dia vestiram”, disse o presidente da ABERSSESC, subtenente Flávio Hamann.

Fotos: Rafaela Dornbusch


0 visualização