Buscar
  • Rafaela Dornbusch - MTB/SC - 2630

Pesquisa compara as idades de aposentadoria dos militares em alguns países do mundo


Nos últimos dias muito se tem falado sobre o Regime de Previdência no Brasil. A PEC 287/2016 foi enviada para o Congresso Nacional, incluindo os militares no Regime Geral de Previdência, mas o artigo foi retirado de pauta no dia seguinte após pressão e manifestação das entidades representativas que defendem a categoria.

Uma pesquisa divulgada pela Associação de Sargentos, Subtenentes e Tenentes da Brigada Militar e Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul compara as idades de aposentadoria e o tempo de serviço de militares de outros países do mundo, que seriam bem menores que no Brasil.

- Estados Unidos da América - de 20 a 35 anos de serviço (dependendo do Estado) independente da idade; com respeito e respaldo do governo e da população;

- Inglaterra - 25 anos de serviço e 50 anos de idade mínima num país com grande expectativa de vida e com os policiais mais respeitados do mundo;

- Chile - 20 anos de serviço com 55 anos de idade máxima;

- França - 27 anos de serviço, com no mínimo 52 anos de idade, com salários compatíveis e apoio governamental;

- Itália - 33 anos de serviço com no mínimo 53 anos de idade. Com boa estrutura e qualidade de vida dos policiais;

- Argentina - de 20 a 30 anos de serviço, independente da idade (30 anos é integral e entre 20 e 29 anos é proporcional);

- Brasil - se passar a nova reforma da Previdência o policial/bombeiro do Brasil precisará ter 65 anos para se aposentar.

Num país em que parece nada ser levado a sério, isto parece mais uma brincadeira de mau gosto, já que vivemos em condições precárias de saúde e péssimas condições de trabalho na área da segurança, pois somos o maior índice de morte de policiais vitima de violência no mundo.


0 visualização