História

A ABERSSESC – Associação Beneficente e Representativa dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Santa Catarina foi fundada oficialmente em 24 de abril de 1934 por um grupo de 10 associados - subtenentes e sargentos.

 

A primeira reunião aconteceu embaixo de uma mangueira existente no pátio, entre o Quartel do Comando Geral e o 4º Batalhão de Polícia Militar, tendo a seguinte denominação: Associação Beneficente dos Subtenentes e Sargentos da Força Pública de Santa Catarina, posteriormente Polícia Militar.

A recém-fundada Associação passou a funcionar em uma dependência do Q.G, que foi cedida pelo comandante-geral da época. Em 30 de abril do mesmo ano, foi lavrada a primeira ata registrando sua fundação e a escolha do primeiro presidente, sargento João Bernardino da Cunha.

A aceitação junto à categoria foi imediata, expandindo rapidamente o número de sócios. A denominação de beneficência perdurou até meados da década de 70, quando em Assembleia Geral, foi mudado o nome para Clube Recreativo dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Santa Catarina. 

Ainda nos anos 70 foi criado o Conselho Deliberativo, já que até então a entidade era administrada pela Diretoria Executiva e Conselho Fiscal. Na década de 80, nova mudança do nome, agora para Sociedade Beneficente dos Subtenentes e Sargentos do Estado de Santa Catarina.

Após aquisição do terreno na Rua Fúlvio Aducci, a atual sede foi construída na gestão do subtenente Mário Domingo Alves. O terreno de Ingleses, onde foi implantado o camping da ABERSSESC, foi adquirido na gestão do subtenente Odir Ferreira.

Além da estrutura física para atender os associados de modo satisfatório e eficiente, outra questão que tem sido alvo constante da atuação da ABERSSESC é a luta por melhores salários e condições dignas de trabalho para o policial e bombeiro militar. Assim, vários momentos da história da Associação registram a luta e engajamento da entidade nestes aspectos.

Em 1990, durante a gestão do sargento Nazareno Espíndola, aconteceu uma passeata contra os baixos salários, promovida pela ABERSSESC e pelas esposas dos associados.

Em 1991 e 1992, já na gestão do subtenente Carlos Alcestes Waltort, foi realizado um amplo movimento reivindicatório pela melhoria dos salários que não correspondiam à necessidade da época. É através deste movimento que a Associação ganha representatividade política e elege um deputado estadual oriundo dos praças, o sargento Jaime Aldo Mantelli. A luta prosseguiu até que o então governador, Wilson Kleinubing, atendeu a reivindicação da classe, concedendo um reajuste de 90% que seriam pagos em quatro parcelas.

Nos anos que se seguiram a ABERSSESC consolidou sua atuação junto aos associados, ampliando sua atuação.